11 de jan de 2012


E eu fiquei algum tempo pensando em como falar de mim. Em como conseguir explicar o tamanho dos meus sentimentos, e quem sabe até falar um pouco de você. E percebi que só consigo escrever, qualquer coisa, sobre qualquer assunto, quando falo com você, quando você consegue arrancar um sorriso do meu rosto, ou quando me chama de linda. Só você me tira do sério quando me faz sentir ciúmes bobo, quando faz drama e cara feia pra mim. Mas tudo isso já faz parte de mim, de um modo ou de outro. Não tem como me desfazer disto e nem quero.
Bom não se preocupe se de uma hora pra outra, eu parar de falar contigo.Não se preocupe. É assim mesmo. Eu mudo constantemente. Eu tenho que levar alguns empurrões e ás vezes doí ter que suportá-los. Mas depois a gente vê que foi pro melhor, que graças a Deus existe esses esbarrões que levamos… Porque a gente precisa abrir os olhos, a alma… E entender que tudo pode ser melhor. Sempre.
Sou criança e eternamente serei. Tenho em mim mil e uma vontades. E choro por tudo. E vivo ralada, por dentro e por fora. Vivo a procura de colo. Alguém para me dar carinho. Porque só quero ser amada. Me divirto a qualquer custo, gosto de andar descalça, brincar na chuva, fazer bagunça… Tenho alma de criança. Para sempre terei. Faço de algo que já é ruim, mil vezes pior e adoro rir á toa, de mim, de tudo. Gosto mesmo é de ser feliz e não importa se estiver nublado. Gosto de sorrir. De fazer sorrir. Até que tudo acabe em festa. Até que eu possa pular de alegria e gritar por falta de palavras… Até que não haja explicação ou lógica alguma… Até que a felicidade perca o sentido e eu sorria apenas por sorrir… Até que eu sorria só de olhar para você. Eu tenho um lado em mim que se encontra escondido. E somente algumas coisas conseguem fazer com que eu o mostre. Como um baú. E só abre com a chave certa. Adoro quando alguém dá um jeito de eu conseguir achar uma luz perdida dentro de mim. E de repente, a música toca. Aquela velha música, fazendo a escuridão dançar. E vem saudade. E nostalgia. E vontade de deixar o baú aberto para sempre, só para ter aquela sensação de reencontrar uma alma, perdida, dentro de você mesma. De reencontrar aquela você, de algum tempo a trás em que nem se lembrara mais que existia.

bom meninas e meninos, esse é um dos meus textos,
o que acharam ? Espero que vocês tenham gostado !
beeeeijinhos pra vocês  :*
Pamella Resende
@Meu twitter

0 Comentarios:

Postar um comentário

GOSTOU ? NÃO ? TEM ALGUMA DÚVIDA ?

O conteúdo do blog não está disponível para cópia, sujeito a denúncia!

 
Layout By: Jeff Bolton
;